Estiagem: Defesa Civil Regional aponta situação dos municípios da AMPLASC

Publicado em 11/05/2020 às 22:29 - Atualizado em 11/05/2020 às 22:29

A Defesa Civil Regional seguindo orientação da coordenação Estadual preparou diagnóstico do impacto da estiagem nos municípios da AMPLASC.

Os técnicos realizaram levantamentos em áreas urbanas e rurais com o apoio do coordenador regional de Curitibanos, Valdemar Lorega Duarte Filho e dos coordenadores municipais de defesa civil.

A quantidade de chuva registrada nos últimos dias foi insuficiente para amenizar a situação e, a previsão é de tempo seco e chuva abaixo a média normal caberá aos municípios fazer plano de trabalho através do Sistema Integrado Nacional para ter acesso a recursos da Secretaria Nacional de Defesa Civil.

Entre as medidas de apoio estão a contratação de caminhões pipa e aquisição de cestas básicas.

“Vamos preparar planos de trabalho com as associações de município para a contratação com recursos que serão repassados pelo Governo Federal. Estamos dando o suporte para amenizar a situação”, explicou Lorega.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura flexibilizou as medidas para a perfuração de poços artesianos. Ainda requer  o uso consciente da água e a economia dos recursos hídricos. Da mesma forma, incentiva o reaproveitamento da água, por parte das indústrias, a captação de água da chuva e a preservação das nascentes.

Situação dos municípios da AMPLASC:

Abdon Batista – As comunidades do interior estão sofrendo pelo desabastecimento devido aos baixos níveis das fontes e poços. A situação está prejudicando a distribuição para o consumo humano e animal. O município está investindo em recuperação de fontes naturais, proteção de nascentes e construindo um projeto a longo prazo para resolver o problema da falta de água na cidade. Foi identificada a necessidade imediata da elaboração de um plano de trabalho para contratação de caminhão pipa e instalação de reservatórios.

Brunópolis – No interior do município foi registrado o desabastecimento provocado pela estiagem. Fontes e poços apresentam níveis baixos e não suprem a demanda para consumo humano e animal. A Prefeitura está trabalhando para dar suporte as famílias. O processo de homologação está em análise devido a necessidade de ajustes na documentação.

Celso Ramos – O interior do município está sendo atingido pelo desabastecimento. Fontes e poços apresentam níveis baixos e não suprem a demanda para consumo humano e animal. Foi identificada a necessidade imediata de perfuração de poços para equalizar a falta de água nas áreas urbanas e rurais. O processo de homologação está em análise junto ao Estado devido a ajustes na documentação encaminhada pelo município.

Campos Novos – Os mananciais estão com níveis baixos, mas área urbana ainda não foi atingida. Caso a estiagem permaneça o racionamento deve ocorrer. O interior do município está sofrendo pelo desabastecimento. Identificada a necessidade da instalação de reservatórios. O processo de homologação para por ajustes na documentação enviada pelo município.

Monte Carlo – O município vem enfrentando o problema desde 2019, mas a situação foi agravada neste ano. Foi verificado que os dois (02) poços que atendiam cerca de 3 mil pessoas secaram e inúmeras famílias estão sendo afetadas com a falta de água. Como ação paliativa um novo poço será perfurado. O processo documental já foi iniciado, mas devido a alta demanda das empresas de perfuração o município precisa entrar em uma fila de espera para o serviço. Um plano de trabalho está sendo elaborado para locação de caminhão pipa.

Em Monte Carlo o Corpo de Bombeiros Militar está apoiando na distribuição de água para os moradores. O município já teve a situação de emergência homologada junto ao Estado e reconhecimento do Governo Federal.

Vargem –Área mais afetada pelo desabastecimento é o interior do município devido as fontes e poços estarem com níveis baixos e não suprindo a demanda para consumo humano e animal. Um plano de trabalho será montado para contratação de caminhão pipa e envio de reservatórios para serem instalados estrategicamente. O processo de homologação da situação da emergência está em processo de análise devido a ajustes na documentação enviada pelo município.

Zortéa – Com a estiagem a distribuição de água na área urbana está sendo racionada. O interior do município também sente os reflexos da estiagem com as fontes e poços sem capacidade de suprir a demanda para consumo humano e animal. Foi identificada a necessidade de instalação de reservatórios. O município está realizando ajustes na documentação para a homologação da situação de emergência.

Fonte: Assessoria de Comunicação AMPLASC

Colaboração: Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CIGERD) da Defesa Civil Estadual (Regional de Curitibanos)